PM apreende 1.720 quilos de maconha e prende empresário suspeito de tráfico em Paracatu





A droga estava escondida em um sítio às margens da BR-040, em Paracatu

O MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE MINAS GERAIS, por seu
Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado, núcleo de Paracatu,
deflagrou na tarde do dia 04/07/2019 a Operação Tulha, que visa apurar a prática de
tráfico ilícito de drogas e lavagem de dinheiro na região.

Tulha é o nome de um dos queijos mais refinados e caros do Brasil,
produzido na Serra da Canastra, e nomeou a operação em virtude
do líder da organização criminosa utilizar uma empresa de fachada,
que vendia pão de queijo na cidade de Paracatu, para mascarar a
origem ilícita de seus ganhos.





Durante os quatro meses de investigação foi localizada a chácara, na zona rural
de Paracatu/MG, onde eram armazenadas as drogas. Após buscas pelo local, foram
encontrados e apreendidos 1.722 kg(um mil, setecentos e vinte e dois quilos) de maconha
prensada e 13(treze)kg de skank, uma maconha refinada e mais cara. Também foi
apreendido uma espingarda calibre 12 e várias munições. No local havia um vigia e durante
a abordagem também chegou um terceiro indivíduo em um veículo, transportando um
tablete de maconha.

Foram presos em flagrante delito o proprietário do estabelecimento
D.L.B.S.G., o funcionário que cuidava da fazenda onde eram criados equinos e também
um terceiro indivíduo que chegou no local.

Página 1 de 2

MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE MINAS GERAIS
GRUPO DE ATUAÇÃO ESPECIAL DE COMBATE AO CRIME ORGANIZADO

PARACATU

Em razão da grande quantidade de drogas, os entorpecentes foram

transportados para o frigorífico local para viabilizar a pesagem.

FÁBIO ALVES BONFIM
Promotor de Justiça
GAECO Paracatu

MARIA CONSTÂNCIA M. DA COSTA ALVIM

Promotora de Justiça
GAECO Paracatu

MARIANA DUARTE LEÃO
Promotora de Justiça
GAECO Paracatu

NILO VIRGÍLIO DOS GUIMARÃES ALVIM
Promotor de Justiça
GAECO Paracatu





Comentários no Facebook