DEZ RESTAURANTES PARTICIPAM DA ETAPA GASTRONÔMICA DO FESTIVAL DO PATRIMÔNIO CULTURAL DE PARACATU

Mel, limão e abóbora cabotiá são os ingredientes escolhidos para a elaboração dos pratos que foram criados com o auxílio do Chef Edson Puiati.

Entre os meses de junho e julho, será realizada a 6ª edição do Festival do Patrimônio Cultural de Paracatu. O evento terá início com a etapa gastronômica, que conta neste ano com a participação de dez restaurantes. Cada um deles apresentará um prato especial com pelo menos dois dos três ingredientes locais escolhidos: limão, mel e abóbora cabotiá. Os pratos, que serão servidos nos restaurantes a partir do dia 9 de junho, foram elaborados com a consultoria do chef Edson Puiat.

Os pratos podem ser avaliados pela população e por um júri técnico. Serão premiados os três primeiros restaurantes e os três melhores garçons. O evento tem o objetivo de valorizar a gastronomia popular e os sabores locais.  Esta edição da Etapa Gastronômica terá a participação dos seguintes bares e restaurantes: Sushima, Saca Rolha, Veredas, Ipê Florido, Filé do Largo, Armazém do Hambúrguer, Bella Carne, A Confraria, Olegário e Carlinhos do Peixe.

O público tem até o dia 2 de julho para experimentar as criações dos restaurantes e escolher seus favoritos. Os vencedores serão conhecidos no dia 6 de julho em uma cerimônia de premiação no 14º Festival de Música que, também, faz parte do 6º Festival do Patrimônio Cultural de Paracatu, no Largo do Rosário.





Consultoria do chef

Como é tradição, os restaurantes que participam da etapa gastronômica têm a consultoria de um chef escolhido pelo Sebrae. Ele presta consultoria na elaboração dos pratos que cada restaurante irá servir, além de passar toda a sua experiência em cozinha e gestão para os estabelecimentos. Neste ano o chef escolhido é Edson Puiati, natural de Barbacena, MG. É formado em Administração de Empresas, com duas especializações em gestão educacional e gestão da segurança alimentar. Implantou o curso de gastronomia no Centro Universitário UNA onde é atualmente coordenador e professor, além de gerir por mais de 20 anos o hotel do Senac Grogotó. Estudioso da cozinha e dos ingredientes mineiros, é um apaixonado defensor da culinária regional.

Tour Gastronômico

O Tour Gastronômico que integra o Festival do Patrimônio Cultural de Paracatu, além de fomentar a cultura criativa e empreendedora dos profissionais de bares e restaurantes, faz ressurgir valores históricos, granjeados pela utilização de matérias primas locais e condimentos regionais, extremamente conhecidos nos lares da cidade.

Esses elementos que, inicialmente, são tratados como uma espécie de curiosidade “etnográfica”, acaloram o clima de disputa entre os participantes e, pouco a pouco, cativa mais a sociedade paracatuense e empresária local, majorados nos esforços dos mesmos em remontar e reinventar a famosa cozinha de Paracatu. O Festival tem o caráter turístico, cultural e gastronômico.





Serviço

Festival Gastronômico de Paracatu

Integra a programação do Festival do Patrimônio Cultural de Paracatu

De 9 de junho a 2 de julho

Restaurantes e pratos participantes:

Sushima – Enjoy do Largo – Enjoy de salmão com textura de abóbora cítrica, com crocante de bacon, crisp de bacon e wasabi de mel.

Saca Rolha – Ragu do Principe – Nhoque de abóbora cabotiá rústico, com ragu de linguiça, cenoura, tomate e mel.

Veredas – Filé Cabotiá – arroz com filé migon de creme de abóbora, lascas de queijo Minas maçaricado, raspinhas de limão e molho gastrique.

Ipê Florido – Filé Caçula Canuto – Tornedor de Filé ao molho de mostarda e mel. Purê de abóbora cabotiá com sementes tostadas e arroz de amêndoas com raspas de limão siciliano.

Filé do Largo – Baião Arretado – Espetinho de linguiça suína com chutney de abóbora cabotiá, limão e mel.

Armazém do Hambúrguer – Burguer Santana – Pão preto, burguer de filé mignon suíno marinado com limão, queijo coalho ao mel e maionese de cabotiá.

Bella Carne – Divina Costelinha – costelinha suína semi-defumada regada ao catchup de goiabada, abóbora cabotiá com caramelo de limão e farofa artesanal.

A Confraria – Brasileirinho – Frango Crocante com mostarda de cabotiá e raspas de limão.

Olegário – Costelinha Olegário – costelinha suína feita na cerveja com purê rústico de abóbora cabotiá assada, salpicado com sementes de abóbora caramelizada.

Carlinhos do Peixe – Filé com queijo e mel, nhoque de cabotiá. Medalhão de mignon com tosta de queijo e mel, nhoque de cabotiá ao seu creme com crocante de bacon.

Fonte: ASCOM





Comentários no Facebook