Prevenção e combate a incêndios florestais

Geral Notícias

Parceria com Brigada de Emergência capacitada e abertura de aceiros visam eliminar ocorrências que são comuns nesta época do ano

A estiagem e a presença de ventos são algumas causas dos incêndios florestais e queimadas, ocorrências mais comuns durante o inverno. Em regiões abrangidas pelo bioma Cerrado, como em Paracatu, as ocorrências são ainda mais constantes. A negligência e má utilização do solo também contribuem para a situação. Sempre alerta, a Brigada de Emergência da Kinross tem muito trabalho nesse período. Criada há 28 anos, a Brigada de Emergência conta com 158 empregados da Kinross que atuam como brigadistas voluntários nas áreas da empresa e entorno. Em 2015, a Brigada participou de cinco ocorrências de incêndio. O grupo atua em parceria com o Corpo de Bombeiros, Polícia Militar e Defesa Civil e conta com a colaboração de toda a população. “Os moradores podem nos ajudar na prevenção evitando queimadas nos quintais, principalmente próximo a áreas rurais”, explica Willian Guimarães, técnico de segurança da Kinross e coordenador da Brigada.

A Brigada faz parte de um plano de prevenção e contenção de incêndios e queimadas desenvolvido pela Kinross. O plano também contempla a abertura de aceiros (desbastes ou limpeza em faixas) nos limites das reservas legais da empresa que são próximas às áreas rural e urbana do município. Os aceiros têm entre quatro e seis metros de largura. A função deles é prevenir que o fogo se alastre durante as ocorrências, facilitando o combate e diminuindo os danos ambientais. “Apesar da necessidade de remover a cobertura vegetal para construção dos aceiros, os impactos ambientais são insignificativos”, explica Osmar Ferreira, biólogo da Kinross.

Evite queimadas

Um levantamento do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), realizado em 2014, constatou que 90% dos incêndios florestais têm origem antrópica, ou seja, fruto da ação do homem. Nesses casos, a melhor prevenção é a mudança de comportamento: não jogar pontas de cigarro pela janela dos carros e fumar em áreas com vegetação, fazer descarte correto de lixo, manusear o solo de maneira adequada e não fazer fogueiras.

Sobre a Kinross

Responsável por 25% da produção de ouro brasileira, a Kinross opera a mina Morro do Ouro em Paracatu, no noroeste de Minas Gerais, e integra a Kinross Gold Corporation, grupo canadense com presença na América do Sul (Brasil e Chile), América do Norte (Estados Unidos e Canadá), África (Gana e Mauritânia) e Eurásia (Rússia).

Após o início de seu processo de expansão em 2006, a Kinross elevou a capacidade de lavra de minério para 61 Mtpa, aumentando em cerca de três vezes sua produção anual atingindo atualmente 17 toneladas. A unidade tem vida útil estimada até 2030 e é um importante empreendimento industrial da região, respondendo por 15% dos postos de trabalho formais do município. São cerca de 1.390 empregos diretos e de 1.900 terceirizados.

Comentários no Facebook