Redução não é a solução

Enquanto o caminho do crime for mais interessante do que o caminho da escola, a redução da maioridade penal será apenas uma medida paliativa. Hoje reduziremos para 16, daqui alguns anos para 12, e assim sucessivamente, até o dia em que percebamos que esta medida não resolve de fato o problema. O problema da criminalidade brasileira não é a idade. O problema é mais embaixo. É nas favelas, nas periferias. O Estado há muito tempo assume uma postura omissa frente a esta situação, e incentiva a sociedade a acreditar que reduzindo a maioridade chegaremos ao paraíso. Ledo engano. Penso como professor, que a solução pode estar dentro da escola. Investir na educação é o norte que nos leva a novos resultados. Se a escola for mais atrativa que o crime, independente da idade, todos plantarão ali seus sonhos de construção de um país melhor. Investir na modernização das escolas, tornando as salas de aulas mais atrativas, interativas e interessantes, pode custar muito menos do que investir na Segurança Pública, do que investir maciçamente nos métodos atuais de punição de menores infratores, que produzem muito mais reincidência do que cidadania. Não posso deixar de externar aqui a minha crítica ao sistema socioeducativo vigente, aonde encontramos profissionais sem a qualificação devida, sem sequer ter lido um dia alguma lição  de Paulo Freire, Piaget, Vygotsky, Montessori, Perrenoud e outros. No mais, a escola é uma instituição carente de oportunidades, e o seu funcionamento integral é uma ação preventiva relevante no combate a criminalidade. No entanto, a alienação nos mostra apenas uma alternativa, investir na redução da maioridade penal. Eu penso diferente, melhor do que investir na redução da maioridade, é investir na formação do ser humano, na formação do seu caráter, e não existe no mundo um lugar melhor para isso do que na escola.

FOTO

Vitor Soares – Professor da rede pública estadual e municipal de ensino de Paracatu, graduado em Geografia e Pedagogia, pós-graduado em Gestão Ambiental e Docência do Ensino Superior e pós-graduando em Gestão Escolar: Supervisão, Inspeção e Orientação.

Comentários no Facebook