Programa Integrar recebe reconhecimento do Governo do Estado e da ONU

kinrosspremio

Gilcélia Cosenza, analista de Comunidade; Antônio Carlos Marinho, presidente da Kinross Brasil Mineração; Ana Cunha, gerente de Comunicação e Relacionamento com Comunidades e Ricardo Rodrigues, gerente de Relações Governamentais


As ações do Programa Integrar, da Kinross, voltadas para a melhoria da qualidade da educação pública de Paracatu, foram reconhecidas pelo Prêmio Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM) Minas, realizado pelo Governo do Estado de Minas Gerais em parceria com a ONU e Fundação João Pinheiro. O programa foi agraciado como uma das 15 melhores iniciativas em Minas Gerais em cerimônia, realizada no dia 24 de março, em Belo Horizonte, que contou com a presença do Governador Antônio Anastasia, que entregou pessoalmente os troféus aos vencedores.

“O prêmio reconhece a união de esforços da Kinross e de toda a comunidade escolar em Paracatu em prol da melhoria da aprendizagem e da elevação da qualidade do ensino na cidade”, afirma Antônio Carlos Marinho, presidente da Kinross Brasil Mineração. “Temos como parceiros a Secretaria Municipal de Educação, a Superintendência Regional de Ensino, estudantes universitários e outros agentes. Forma-se um grupo com potencial para expandir limites e multiplicar resultados, não só nas escolas públicas beneficiadas como em toda a comunidade.”, finaliza.

“As práticas representam um esforço de toda a comunidade mundial em prol da melhoria de vida de todos. É importante ressaltarmos que fiquei muito satisfeito em ver entre as premiadas empresas privadas, que colaboram para conquistarmos os melhores índices de desenvolvimento”, disse o Governador de Minas Gerais, Antônio Anastasia.

Jorge Chediek, coordenador residente do Sistema Nações Unidas no Brasil e Representante Residente do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) ressaltou que “o Brasil assimilou a agenda dos ODMs com muita força. São compromissos de todas as pessoas de bem do mundo”. Para ele “as Nações Unidas reconhecem e estão gratos com todas as boas práticas realizadas pelos governos, setor civil e empresas privadas”.

Foram premiadas iniciativas de prefeituras ou de organizações como ONGs, universidades, fundações, empresas e movimentos sociais que contribuem com o cumprimento das metas do Milênio. Os ODMs são desafios estabelecidos pela Organização das Nações Unidas (ONU) em diversos indicadores sociais, como acabar com a fome e a miséria, reduzir a mortalidade infantil e combater a AIDS. O pacto foi assinado no ano 2000 por 191 países e os objetivos devem ser alcançados até 2015.

Criado em 2004 pelo Governo Federal, o Prêmio ODM é fruto de parceria com o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud) e com o Movimento Nacional pela Cidadania e Solidariedade/Nós Podemos. Os critérios utilizados para a escolha dos projetos foram: a contribuição para o alcance dos ODMs; impacto no público atendido; participação da comunidade; existência de parcerias; potencial de replicabilidade; complementaridade e/ou articulação e integração com outras políticas públicas.
Programa Integrar – Eixo Educação

As primeiras ações foram implantadas em 2011 ainda em formato de projeto-piloto. Em 2012, o Programa apoiou ações diretas em cinco escolas, priorizando alunos de 4º e 8º anos, além de atividades de formação de professores abertas a toda comunidade escolar de Paracatu, dentre outras iniciativas. Em 2013, o Programa passou a atender nove escolas da rede municipal e estadual, priorizando turmas de 5º e 9º anos. Ao todo foram envolvidos 100 educadores, além de 841 alunos e suas famílias nas diversas atividades realizadas. Nos três anos, 1741 alunos foram beneficiados e a participação na Prova Brasil teve uma melhora em 13%, em comparação ao período anterior.






Comentários no Facebook