Pré-estreia do filme Faroeste caboclo lota cinema em Brasília

Primeira exibição do longa ocorre nesta terça, em Brasília, para convidados.
Roteiro é baseado na música homônima, composta por Renato Russo.

Cena do filme 'Faroeste Caboclo', com os atores Fabrício Boliveira, João do Santo Cristo, e Maria Lúcia, Isis Valverde (Foto: Divulgação)Atores, diretores e convidados participam nesta terça-feira (14), em Brasília, da primeira exibição da versão cinematográfica da música “Faroeste caboclo”, um dos maiores sucessos da banda Legião Urbana e do rock brasileiro dos anos 80. A pré-estreia do filme está marcada para as 20h30 desta terça, no Espaço Itaú de Cinema.

 Com 1h45 de duração, o longa estreia no dia 30 de maio nos cinemas brasileiros. Nesta manhã, um exibição para a imprensa mostrou que, apesar de não se desvirtuar da letra da música, o filme é repleto de reviravoltas e surpresas.

“Não queríamos fazer um clipe da música, mas dar mais força para que o filme se sustentasse sozinho”, disse diretor René Sampaio em coletiva de imprensa no início desta tarde. A produtora Biana de Felippes disse que muitas cenas da música foram gravadas, mas descartadas no corte final para que o longa não perdesse o ritmo.

Com o filme, o público conhece a infância pobre de João do Santo Cristo no interior da Bahia, que revela o que o levou a se mudar para Brasília e a crescer com o desejo de vingança. Já Maria Lúcia é apresentada como a filha de um senador, uma jovem solitária e triste. Ela desperta para a vida ao conhecer João, que começa a traficar para impressioná-la.

A capital federal é uma das protagonistas do filme. Os personagens transitam e se referem com frequência a blocos, superquadras, passagens subterrâneas, Esplanada e Eixão. Drogas, bebida e rock permeiam o ambiente dos jovens de Brasília. Policiais corruptos, traficantes, violência, paixão, vingança, com pitadas de momentos cômicos, compõem o filme do começo ao fim.

“A cidade é personagem do filme também, não está só de pano de fundo. Não poderia acontecer em outro lugar”, disse René Sampaio. A Ceilândia dos anos 80, onde ocorre o duelo entre João do Santo Cristo e Jeremias,  foi totalmente reconstruída no Jardim ABC, no Entorno do DF.

“Nosso ponto de partida foi entender como essa geração dos anos 80 se comportava em uma cidade em formação. Como esse tipo de atmosfera permearia os personagens. Como poderia dali nascer Jeremias, Maria Lúcia e João do Santo Cristo”, falou o ator Felipe Abib, que dá vida a Jeremias.

Para o ator Fabrício Boliveira, que faz João do Santo Cristo, o protagonista tem um pouco do cantor e compositor Renato Russo. “O João do Santo Cristo tem um  pouco o espírito do Renato Russo, que é esse trovador solitário. É como se Renato tivesse pensado: ‘E se eu fosse negro, baiano, nessa cidade na década de 80? Como essa cidade iria se relacionar comigo?”

Para a atriz Isis Valverde, parte do processo de ambientar a fabula à realidade foi visitar lugares em Brasília que os jovens frequentavam à época. “O grande impacto que vivi foi a revisitação aos anos 80. Foi o jovem que criou e formou Brasília”, disse.

Ficha técnica
O longa é dirigido por René Sampaio e tem no elenco Fabrício Boliveira como João do Santo Cristo,  Isis Valverde como Maria Lúcia, e Felipe Abib como o traficante Jeremias. O ator Marcos Paulo, morto em 2012, vive o senador Ney, pai de Maria Lúcia

Assinado por Marcos Bernstein e Victor Atherino, o roteiro é baseado na música homônima, composta em 1979 por Renato Russo, que narra a saga de João do Santo Cristo desde a infância na Bahia até o trágico duelo final.

A trama se passa quase integralmente em 1979 e 1981 e se intensifica quando João deixa o trabalho de carpinteiro e, por meio de um primo, se envolve com o tráfico de drogas. Ao mesmo tempo, João vive um tumultuado triângulo amoroso com a mocinha Maria Lúcia, estudante da Universidade de Brasília, e com o rival e traficante Jeremias.

Diretor, produtora e atores do filme "Faroeste caboclo" participam de entrevista em Brasília, nesta terça-feira (14) (Foto: Isabella Formiga/G1)

G1

Comentários no Facebook